Member online:



Related tips and tricks Fotos porno indigenas guatemala:


Find an indian dating service

...You'll probably pull up a lot of porn sites. Anyway, the most direct way to find an Indian dating service is to do an Internet search. You may have to endure some crappy porno sites, but you can handle it. It's just a matter of patience. Eventually you'll find an Indian specific dating... find an indian dating service



Re-definir-me: DIA 25/30 1 - “onde estou” a foto de onde estou e o que fiz seria a mesma, mas pra não perder o costume, eis eu em toda a minha glória sofrendo por causa do flash da câmera. 2 - “uma quote” sempre gostei das quotes do Oscar Wild, tinha essa salva fazia tempo, mas hoje, por muitos motivos, ela ganhou um significado muito maior pra mim. 3 - “o que fiz” educação física. Well, kind of. Choveu (graças a Deus!) e a aula teve que parar na metade, mas mesmo assim, choveu então estou de boa, não fiquei puta e mais pra frente essa semana eu faço caminhada com a Flora e perco o peso (na consciência, porque né…). 4 - “o que pensei” graças ao puto do meu novo professor de história da arte, pensei em Londres. Ele colocou uma foto praticamente igual à essa, que eu tenho no meu celular, que eu mesma tirei, e aí me veio um flashback muito forte de quando eu cheguei à Westminster pela primeira vez, sair do metrô, ver lá longe a London Eye, olhar pra cima e perceber que estava logo abaixo da torre do Big Bang, e depois o vento gelado, o sorriso que não saia da cara e começou a fazer minhas bochechas doerem e aquela realização de “porra, eu to mesmo aqui.” Voltou tudo, doeu e eu quero tanto voltar pra Londres que sei lá cara, acho que vendo um rim, até um pulmão. Não pensei só nisso, claro, mas é sobre o que posso falar. 5 - “o que vesti” por mais que eu não tenha feito nada, resolvi postar foto das duas roupas porque mostra claramente o contraste da minha animação pra ir pra escola e minha felicidade de voltar. E também porque de manhã eu estava com meu moletom da Corvinal e de tarde eu estava de rosa. E acredite, pode ser a ultima vez que eu sou vista com blusa rosa (mais porque não tenho nada rosa, essa blusa é da Lets.), do que por não gostar, nada contra a cor, só não acho que combine comigo. BYEE
Date: 2014-02-18 03:26:23 GMT


[remembering sunday...]:

he falls to his knees…

Sim, isso é um texto-diário típico, obviamente começando com uma musica. Remembering Sunday do all time low, honestamente uma das melhores musicas já escritas, uma das mais bonitas e mais tristes e uma das poucas que consegue me fazer chorar se eu ouvir quietinha no escuro. Ainda mais quando você sabe a história por trás dela.

Faz uns três dias que eu to baixando o resto da discografia do alt pra esse computador, mas são taaaaaantas musicas.

Ok, faz um tempo que eu não faço um diário propriamente e tal, e tem tanta coisa acontecendo, e mesmo tendo coisa ruim intrometida no meio, eu to tão de boa, tão feliz e tal.

Semana passada a Letícia fez 17 anos. 17 caralho, parece que foi ontem que ela estava fazendo festinha cowntry :’)

——-

eu fiquei meia hora fora e perdi a minha linha de pensamento porque a malu me chamou no FaceTime e ai né, tem que botar o papo em dia

——-

Ok, então sexta teve aniversário da Letícia, a gente foi no boliche e foi muito estranho e engraçado porque uns anos atrás geral ia para lá e agora eu mal lembro que existe mas eu gosto demais de jogar boliche e foi engraçado.

Antes disso eu passei a tarde na casa da Bá com a Samara porque a minha paçoquinha fez 3 anos no sábado E ELA TEM QUE PARAR DE CRESCER. 

Sábado teve a UPA e eu fui né, mas tirando a zoeira no ônibus (e rolou muita putaria lá no fundo), e os papos de fila, foi meio bosta e me deixou levemente deprimida com a ideia de um futuro.

Aí eu cheguei em casa cansada, frustrada, levemente deprimida e necessitando de um banho, mas contei tudo que fiz para os meus pais e acabei meio que chorando porque eu realmente não sei o que eu quero para a minha vida. Na verdade, acho que não quero nada, quero viajar cara, conhecer gente, fazer memórias e tal, mas aí tem todo mundo falando de faculdade, e cursos e futuro e mesmo eu tentando não me afetar e ficar de boa, quando eu fico sozinha me vem tudo na cabeça e eu sinto que estou ficando para trás. Aí eu falei algumas coisas e meus pais foram tão de boa e tão, sei lá, me apoiaram e tal, me confortaram como eles raramente fazem. Meu pai falou umas coisas que me deram muita paz e ah, meu pai é o melhor.

Falando no fato do meu pai ser o melhor, e eu não quero desmerecer os outros pais do mundo, mas o meu realmente é o melhor, sem discussões. Algum dia desses eu estava falando de tatuagem e ele deixou eu fazer uma. Do nada, eu nem pedi muito nem nada, ele simplesmente deixou, para valer. E eu fiquei meio cética de ele ter deixado aí na semana seguinte eu comecei a falar no ouvido dele sobre ideias, mas tipo muito mesmo, aí ele “só escolhe logo o que você quer e eu te levo para fazer antes de você me deixar louco”. Eu aceitei isso como uma verdadeira confirmação que ele tinha deixado, mas como é uma coisa permanente, para sempre mesmo no meu corpo, e eu quero ter certeza que não ia me arrepender, eu ia esperar até o fim do ano, pelo menos, para eu ter certeza do que eu quero. Ok, aí eu meio que decidi entre um barquinho no meu pé ou uma máquina de escrever na minha nuca, os dois com significado, pequenos, discretos e que eu não me arrependeria. Mas ia esperar do mesmo jeito. Ontem meu pai veio falar de tatuadores que ele foi ver e coisas do tipo e ele realmente foi atrás sem eu pedir ou encher o saco e se isso não é um pai foda eu não sei o que poderia ser.

Aí, mudando de assunto de novo, hoje na aula me veio uma realização assim, uma coisa meio do nada, durante a aula da Cláudia. Eu estava meio divagando porque francamente, por mais que eu adore a Cláudia, a aula dela é meio bosta e eu raramente presto atenção (não que isso seja novidade, sou o mais perfeito exemplo de péssima aluna), e enfim, estava divagando e sabe quando sua mente chega em um lugar que você não sabe como chegou lá mas você simplesmente se pega pensando na coisa mais aleatória. E tem essa pessoa, que já fez muita merda para mim e já me falou muita coisa que me assombra e eu percebi que posso fazer o mesmo. Não que eu não pudesse antes, mas sabe quando surgem milhares de coisas horríveis na sua cabeça que podem fazer a outra pessoa se sentir como o mais perfeito lixo e você tem todo esse poder nas suas mãos e você até quer usar, mas sabe que se usar é um caminho sem volta porque você vai liberar seu lado ruim e seu lado ruim definitivamente não é algo que seja digno de mostrar?

Ok, provavelmente não sabe porque é loucura, mas eu sei e ah cara, se eu fosse uma vaca eu provavelmente seria uma vaca muito boa, tipo, eu sei que tenho um lado ruim, as vezes ele aparece mais do que deveria mas eu geralmente o contenho bem.

Mudando de assunto novamente, hoje na educação física eu bati uns papos com a francesa e ela é tão de boa e sei lá, ela tinha que ter ido para nossa sala. É, não sei se falei dela, mas entrou uma francesa lá na escola, Heloise, e ela é um amarinho e está aqui pelo rotary, que é por onde eu vou daqui mais ou menos um ano e só de pensar que daqui a pouco vou ser eu no lugar dela, ah, sei lá (:

Estou levemente horny hoje (eu adoro a palavra horny, poderia traduzir mas não seria tão legal), passei o recreio vendo fotos que vazaram de gente famosa pelada e passei taaaanto tempo falando sobre o pinto do Calum (aquele vine senhor, abençoa), e de outras coisas no geral, com a Cá, a Mana, a Lets e a Za e foi engraçado para caralho porque elas ainda ficam meio sem graça de falar coisas na escola mas eu sou tipo foda-se e eu tava horny hoje, ainda estou e é engraçado, eu fico ainda mais desinibida (não sei se escreve assim), e atirada, no geral.

Mudando de assunto maaaais uma vez, ontem minha mãe deixou eu gastar uns 20 dólares num site que vai ser minha salvação, aí eu dei uma conversada com o Brian, que também compra lá, e só fiquei mais animada a daqui para frente só comprar coisas online. Comprei dois óculos de sol, um estilo wayfarer, mas não rayban porque o rayban era 8 dólares e o outro era tipo 1,95 (barato para caralho, vai), e um outro óculos redondo que eu queria faz tempo mas não sei se vai ficar bom em mim. Comprei um choker com um pingente de saturno, uma capinha de celular do 5sos, um relógio com uma mapa-mundi e uma blusa com estampa daora. Deve demorara um mês para chegar, mas tudo deu 22 dólares só, e mesmo se demorar três meses a espera vai valer a pena.

Ah, não tenho muito mais o que falar, estou tendo uns dias bons, dando valor ao que eu tenho, not taking anything for granted, curtindo minha vida. É a melhor coisa que eu faço.

Eu posso ser estúpida e idiota para caralho de vez em quando, talvez até um pouco patética, mas quer saber? Eu estou feliz pra porra, então foda-se.

Vou ler um pouco, talvez baixar mais musica ou assistir uns episódios de gossip girl, mais tarde tem penúltimo episódio de teen wolf também e tá foda.

anyway.

byeeeee


Post on: 2014-09-01 19:25:59 GMT

[nobody loves you baby...]:

the way i do

it’s been so long

it’s been so long

maybe we are fireproof

OI OI OI

Eu estava pensando e geralmente me sinto mais disposta a escrever nas segundas-feiras ou nos fins de semana, então talvez eu tente postar textos-diários pelo menos uma vez por semana nesses dias, vamos ver, vamos ver…

Ok, os últimos dias…

Fui pra São Paulo na quinta feira, fiz prova de manhã (fui mal), saí mais cedo da aula, tomei um banho, arrumei minhas coisas e fui pra Sampa. Fui direto para o hotel chegando lá e me arrumei pra ir no lançamento do livro da minha mãe. E sim, minha mãe escreveu um livro, mas é sobre direito do turismo e eu provavelmente nunca vou ler. Mas mesmo assim, foi o lançamento em uma Saraiva e a gente foi. Encontramos um casal de amigos do meu pai cuja esposa pode facilmente ser eu no futuro. Acabei convencendo minha mãe de me dar um livro e um CD. Yay.

Jantamos, ok, fim. Hotel, internet, dormir.

Acordamos sexta e fomos direto para a 25 de Março porque né, rainha do consumismo aqui, meu povo.

O que eu mais amo em São Paulo são as grafitagens, eu sou apaixonada por arte urbana e lá tem aos montes. Isso e diversidade, são tantos estilos e tanta moda e tanto contraste entre riqueza absurda e muita miséria e eu absolutamente amo.

De noite fomos para a casa de outro casal de amigos dos meus pais, a Dri e o Naka e eu sou louca por eles porque sei lá, eles são fodas e engraçados e uns amores. Ficamos lá pela noite e só.

Sábado esse casal foi com a gente na Liberdade que é definitivamente minha área urbana preferida da cidade, a gente deu uma passeada mas não foi nada demais. Depois fomos ao teatro ver aquela peça da Cláudia Raia (Crazy For You, eu acho?), mas honestamente, quem rouba a cena é o Jarbas. O cara é foda.

Voltamos para o apartamento desses amigos, jantamos e ficamos por lá.

Domingo logo cedo passamos na casa do Dr. Olinto, que é tipo o mentor da minha mãe e ela ama ele tanto, e sei lá, o jeito que ele olha pra ela, é com tanto carinho, parece um pai olhando para a filha. E a Dalila, a esposa dele, é um amor também, e cara, eles estão os dois na casa dos 80 anos e com certeza não parece, eles conversam tanto e tem tanta disposição e ah, é.

Então partimos para Campinas (:

Fomos direto para o restaurante, eu passei o almoço todo conversando com o meu primo sobre videogame (porque por mais que eu não jogo, eu assisto uma quantidade absurda de vídeos de games) e depois, quando fomos para a casa da Vovó eu finalmente vi a Giu de novo e ah ah ah que saudade.

Ela é a prima com quem eu mantenho mais contato e a mais próxima em idade e eu amo ela tanto tanto tanto e ela não presta nem um pouco e é uma vaca mas sei lá, quando a gente se encontra é tão engraçado porque a gente é muito parecida e a gente quase não para de rir.

Eu tenho uma puta saudade dos meus primos. Morro de inveja quando as meninas falam sobre almoços com a família toda e todos os primos e essa coisa toda, porque eu me dou bem pra caralho com o lado do meu pai da família, mas o da minha mãe é um cu. São literalmente pólos opostos. Enquanto a família da minha mãe é super secretiva e falsa a um nível insuportável, a do meu pai é do tipo que fala na cara e fala alto e responde na hora e eu amo. Fico puta com minha mãe não se dar muito bem com eles, porque eu genuinamente sinto uma puta falta e ver minha parte preferida da família só uma, duas vezes por ano, me deixa muito triste. Eu realmente sinto falta e queria poder ver meus primos e meus tios mais. Tanto meu pai quanto minha mãe cresceram e família grande, casa sempre cheia, e eu acho mancada eu ter crescido no meu mundinho de solidão. Acho que um dos meus maiores sonhos é fazer parte de uma família grande, ter almoços juntos pelo menos uma vez por mês, aquela coisa toda.

Ok, divaguei um pouco demais.

Depois de Campinas já viemos direto para casa. Cheguei, tomei banho, tentei dormir, veio pesadelo depois insônia e eu acabei virando a noite, mas tudo bem porque eu li o tempo todo e achei umas histórias muito boas.

Aí hoje teve aula, e foi uma montanha russa de emoções.

Não fiz quase nada na aula (para variar), só fiquei lendo e dei aquelas conversadas e tal. Ri bastante com a Camila e a Letícia no recreio e foi sei lá, é bom ficar com elas. Depois do recreio eu e o Odilon entramos meio que em uma disputa de abraços. Eu meio que abracei ele e ele não abraçou de volta, aí ele me abraçou e quando eu abracei de volta ele largou, e não foi uma vez, foram várias, aí eu fui caçar outros abraços e ele também e virou meio uma disputa idiota. E foi engraçado e eu sei que é na brincadeira, mas uma vozinha  no fundo da minha mente me diz que ele meio que me evita as vezes. Escolho ignorar ela porque sim. Eu sou um pouco paranóica com essas coisas. Mas foi engraçado.

Fiz um lance legal na aula de Artes, depois vou postar umas fotos porque sim, aí posto uma desse trabalho.

Fiquei direto para a Educação Física e fiquei puta para caralho. Nunca é vôlei, NUNCA. E vôlei é basicamente o único esporte, além de natação, que eu realmente gosto. Mas eu sempre jogo basquete, handball, futebol e o que mais inventarem, mesmo sem gostar. Mas quando é vôlei todo mundo reclama tanto mas tanto e eu fico puta demais. Não estou falando de todo mundo, a Rafa, a Amanda, a Bia, mesmo não gostando muito, jogaram e foram amorinhas e tudo mais, mas o resto do povo, ah me irritou demais mesmo. Nem faziam esforço sabe. Aí teve uma hora, engraçada até, que eu e a Rafa fomos na bola e ela caiu em cima de mim e meio que metade do povo foi pro chão sei lá por quê (e a gente ainda marcou), mas alguma parte dela bateu na minha cabeça e eu estou com dor desde então.

Acabou a aula, eu estava estressada e tudo mais, mas fui fazer a segunda fase da olimpíada de matemática (nem sei porquê passei nessa bosta) e entreguei basicamente em branco porque eu estava me sentindo mal e com dor e estressada e tremendo e com vontade de chorar e eu nem sabia porquê.

Quando eu saí, dei uma conversada com a Rafa e fui lá para fora, eu pensei em ligar para os meus pais e tudo mais, mas acabei não ligando. Fiquei sentada na rua um pouco, aproveitando que não tinha ninguém, e meio que acalmando minha respiração e eu podia simplesmente sentir a depressão tomando conta de mim porque eu estava tão exausta e triste sem motivo e é horrível e eu realmente não sei o que desencadeou isso, porque estresse bobo não foi e ah, sei lá.

Vim a pé para casa, ouvindo musica no máximo para não ouvir meus próprios pensamentos (é o que mais funciona para mim, tente se um dia se sentir deprimido), tomei uma quantidade absurda de água, me larguei na minha cama e fiquei por uma boa hora e meia. Até que seja-lá-o-que-estava-acontecendo-comigo começou a passar e eu peguei o computador para dar uma passeada no youtube.

Assisti uns vídeos, baixei a musica nova dos meninos.

[novo álbum anunciado chama Four eles liberaram uma musica de graça e a letra deixa a desejar mas a batida é tão gostosa e lança tudo em novembro, isso é, se não vazarem antes igual todo ano he he he e eu estou tão ansiosa porque ah, é bom saber que nos dias mais merdas eu ainda tenho esses cindo idiotas que já estão a 4 anos na minha vida e eu estou ficando um pouco emotiva NÃO ME JULGUE]

Li as minhas mensagens no outro tumblr, respondi algumas, falei um pouco com a Cecília por mensagem e agora estou querendo tomar um banho e comer alguma coisa porque eu não como desde a hora do almoço e eu preciso abastecer as gordurinhas e tal.

Hoje de noite tem episódio de teen wolf. É o ultimo dessa temporada e depois só tem de novo em Junho do ano que vem. Mas esse mês/mês que vem tem tanta série voltando (glee, ahs, twd) e falta pouco mais de uma semana para estrear The Maze Runner e eu to puta ansiosa e ah, sei lá, é.

Acho que é isso por hoje, eu sinto que não falei foi nada, só enrolei.

Ah é, tive umas conversas com a Cá que talvez rendam uma postarem separada porque sim. Conversas nerds mas profundas e umas coisas aí que são importantes mas parece que ninguém percebe.

Agora vou aproveitar que meus pais saíram para trabalhar/jogar pôquer e colocar All Time Low para tocar no máximo, tomar um banho e talvez assistir um pouco de supernatural porque hoje eu estou no clima de supernatural e talvez café, muito café, possivelmente uma conversa de skype mais tarde, não sei.

Só sei que quero esvaziar minha mente das coisas um pouco. O que aconteceu hoje depois da escola foi estranho e eu definitivamente não vou me deixar deprimir de novo

Espero que você, seja lá quem você seja, esteja tendo um ótimo dia.

byee


Post on: 2014-09-08 22:13:07 GMT

A arte do desapego:

Quando eu tinha dois anos
Eu só tinha um amiguinho
Mesmo feito de pano
Tinha um querido cachorrinho

Os anos foram passando
E a distancia aconteceu
O cãozinho perdeu o encanto
E no meio de roupas desapareceu

Vieram as amizades
Más influências e boas também
Passei por todas idades
Tive emoções que vão além

Me vi muito crescida
Quando nunca quis envelhecer
Talvez um pouco esquecida
Do que um dia me fizeram prometer

Não cresça rápido demais
Ou se esqueça de quem é
Mantenha-se sempre alegre
Nunca deixe de ter fé

Um dia sem querer
Me deparei com o tal bichinho
Algo tão simples e antigo
Pelo que sempre tive carinho

E me peguei pensando
Como engraçada a vida é
De todos que já perdi
Aquele bichinho ainda está de pé

E de todos que me decepcionaram
Desapareceram
Ou perderam contato

Nunca consegui me livrar
Da dor no peito sempre presente
Que aparece quando penso
Naqueles que estão ausentes

E aquele brinquedo bobo
Que eu costumava sempre carregar
Se desapegou de mim
E não deixou nada em seu lugar

Quem me dera ser capaz
De ser como um brinquedo
E sumir de vez em quando
Pra voltar sem trazer medo

Quem me dera ser capaz
De ir embora sem deixar nada
E se escolher voltar
Vir sempre de alma lavada

Quem dera poder ser
As lembranças boas de alguém
Que sempre tem que passar
Mas nunca abandonam ninguém

Quem dera poder amar
Sem nunca trazer dor
E se o amor acabar
Poder ir sem guardar rancor

Quem dera poder esquecer
Aqueles que me fazem mal
O vulgo ex amigo
Que nunca me tratou como tal

Quem me dera dominar
A arte do desapego
E ser livre pra voar
Sempre tendo em mente
Que em algum lugar bem longe
Existe o aconchego
Na lembrança daqueles que vi
Nas mudanças que causei
Sem ter que imaginar
Qualquer dano que deixei
Quem dera poder andar
Sem precisar retroceder
Às memórias do passado
Que desejo esquecer
E continuar com sossego
Deixando tudo para trás
A bela arte do desapego.


Uma explicação: eu não faço ideia de onde isso surgiu. Escrevi em literalmente 7 minutos e ficou uma bosta mas sei lá, eu realmente não faço ideia de como isso surgiu, eu estava brincando de rimar tentando dormir e isso aconteceu. Siga com a vida como se isso não existisse.


Post on: 2014-08-18 04:06:27 GMT

[my mad fat diary]:

Eu comecei a assistir essa série ontem que chama My Mad Fat Diary e apesar do nome ser engraçado e eu ter dado umas putas risadas assistindo, é a série mais chorável que eu já assisti.

E eu assisto série pra caralho.

Enfim, a série é curta. A primeira temporada com 6 episódios e a segunda com 7.

Comecei a assistir por não ter mais nada pra ver e já ter passado por um gif ou outro no tumblr. Melhor decisão já feita.

A série é britânica e equilibra perfeitamente humor com drama. Sem contar que eu me identifico pra caralho com a Rae (que é a principal) e os melhores amigos dela, o Chop, o Archie e o Finn são basicamente meu ideal de melhores amigos, principalmente o Chop ❤️

Anyway, só to indicando porque eu to realmente apaixonada.
Post on: 2014-07-12 17:23:18 GMT



Today hot members:

KerryJane bisexualI'm 29 years old
Im a nice girl, come in my room and let me show you what Ive got. Dare and make your fantasies come true directing your own erotic show! So make me your sex doll and Ill do it better than you ever imagined.
I love: smoke cigarette, office, snapshot, dancing, striptease, anal sex, oil, live orgasm, zoom, stockings, long nails, shaved, tatoo, close up, fingering, dildo, piercing, cameltoe, vibrator, roleplay,
I love giving blow jobs to men and feel their big dicks slide down into my throat. There is no greater feeling for me than having their cum in my mouth. If You got turned on enter into my room. I can make Your day. Nothing can turn me off about You - and now click on Private Show button... ;) That\'s the man I`ve been waiting for!!

DevileyesSlut bisexualI'm 25 years old
My evil eyes will hypnotize you when I suck your juicy dick..Are you dreaming about hot sex?CUM in my special bedroom here is the hell
I love: snapshot, high heel, fetish toys, vibrator, zoom, smoke cigarette, stockings, dildo, oil, tatoo, leather, cameltoe, gag ball, fetish roleplays, roleplay, dancing, wear boots, fingering, long nails, live orgasm, footsex, latex, close up, striptease, shaved, sub, anal sex, dom,
your mind turns me on,socome and tell me your fetishes I am luxury whore so..don`t be begger or shy



Related hot talk Fotos Porno Indigenas Guatemala:

Fotos Porno Indigenas Guatemala | Fotos Porno De Mujeres Indigenas Guatemala | Porno Y Fotos De Chicas Indigenas Guatemala | Fotos De Porno Indigenas Guatemala | Solo Fotos Porno De Mujeres Indigenas Guatemala | Porno De Indigenas Guatemala Fotos | Fotos Porno Indigenas Guatemala